Sistema metroviário

 

 

O sistema metroviário de Fortaleza e Região Metropolitana é composto pelas linhas Sul, Oeste e VLT Parangaba-Mucuripe. Além destes, está em fase de implantação a Linha Leste. Esta rede de linhas metroviárias foi projetada para desempenhar papel fundamental na mobilidade, no desenvolvimento econômico e no bem-estar da Região Metropolitana de Fortaleza.

 

A Linha Sul do Metrô de Fortaleza é atualmente a maior via de transporte de passageiros sobre trilhos em operação no Ceará, tanto em extensão (24,1 km), como em número de estações (19) e de passageiros (28 mil/dia). A Linha Sul Funciona de 5h30 até 23h30h, de segunda-feira a sábado.

 

Cada composição de trens em operação nesta linha tem capacidade de transporte de 890 pessoas. Por dia, são feitas 126 viagens, interligando Fortaleza, Maracanaú e Pacatuba. Nas estações, o tempo de parada do metrô é apenas o suficiente para desembarque e embarque de passageiros, sendo de 1 minuto ou menos. A velocidade média dos trens é de aproximadamente 40 Km/h, chegando a 70 Km/h entre as estações (velocidade máxima). A frota operacional da Linha Sul atualmente é de 10 trens elétricos, que circulam agrupados em dois, formando 5 composições de 2 trens.

 

Já a Linha Oeste tem extensão de 19,5 km de extensão, 10 estações e transporta em média 8 mil passageiros por dia, funcionando de segunda a sábado, de 5h30 às 20h40h. Entre 2007 e 2010, esta linha passou por uma remodelação, ganhando novos trens e estações reformadas. A via interliga Fortaleza e Caucaia, com estações no Centro das duas cidades. Os trens circulam numa velocidade média de 30 Km/h, chegando até a 50 Km/h, e tem capacidade de transporte de 756 pessoas. Nas estações, o tempo de parada é de aproximadamente 1 minuto. Os trens da Linha Oeste são Veículos Leve sobre Trilhos (VLTs), movidos a óleo diesel.

 

Download: Mapa do Sistema Metroviário

 

O VLT Parangaba-Mucuripe está operando de forma assistida, com transporte de passageiros e sem cobrança de tarifa, da Estação Parangaba à Estação Papicu. O modal percorre cerca de 10,8 km nesse trecho, passando por 8 estações, das dez previstas no projeto. São elas: Parangaba, Montese, Vila União, Borges de Melo, São João do Tauape, Pontes Vieira, Antônio Sales e Papicu. A operação assistida teve o horário ampliado em setembro, passando a funcionar de 6h às 13h e de 16h40 às 20h, de segunda a sábado.

 

O projeto do VLT prevê 13,2 Km de extensão com 10 estações no total, sendo 1,4 Km em elevado, além de 12 pontes, 3 passarelas, urbanização de inúmeras áreas de 22 bairros da capital cearense. O VLT ainda e se integra ao sistema de ônibus da Prefeitura de Fortaleza e às linhas Sul e (futura) Leste do metrô de Fortaleza. O restante da obra, com mais duas estações (Mucuripe e Iate), além de cercamento e outras obras complementares, deve ficar pronto até o final de 2018. A previsão de demanda potencial do modal é de 90 mil passageiros por dia.

 

Linha Leste

Outro projeto em construção é a Linha Leste. A primeira fase do novo projeto do Metrô de Fortaleza, que está em fase de licitação, terá 7,3 km de extensão e irá ligar o Centro de Fortaleza ao Papicu. Serão executadas uma estação de superfície (Tirol-Moura Brasil) e outras quatro subterrâneas (Chico da Silva, Colégio Militar, Nunes Valente e Papicu). A ideia é garantir a integração da Linha Leste com as linhas Sul e Oeste, no Centro, e com o VLT Parangaba-Mucuripe, além do terminal de ônibus, no Papicu. A previsão é de que obra seja concluída em quatro anos, a partir da assinatura da ordem de serviço.

 

A Fase 1 da Linha Leste do Metrô de Fortaleza terá capacidade para transportar até 150 mil passageiros por dia. O tempo de viagem entre o Centro e o Papicu será de 15 minutos.

 

 

VLTs no Interior

 

Além dos sistemas em operação e implantação na Região Metropolitana, a Cia Cearense de Transportes Metropolitanos opera ainda dois sistemas no interior do Ceará: o VLT do Cariri e o VLT de Sobral. A linha do Cariri corta as cidades de Juazeiro do Norte e Crato, sendo a opção mais barata de deslocamento entre essas duas cidades. O VLT do Cariri possui 9 estações em 13,6 km de extensão e transporta cerca de 35,7 mil pessoas por mês. Já em Sobral, o sistema é composto por duas linhas – Norte e Sul. Juntas, elas totalizam 12 estações, 13,9 km de via férrea e transportam cerca de 72,8 mil pessoas por mês.

 

 

Foto 1: Deyvson Teixeira

Foto 2: Tiago Stille

Última atualização em: 10/10/2018